Fique conectado

Vida de bicho

Filhotes de cachorro puxam mais o pai ou a mãe

Publicado

em

filhote-de-cachorro-puxam-mais-o-pai-ou-a-mae

Quando estamos diante de um filhotinho de cachorro recém-nascido, o tutor começa a se perguntar como será que esse filhote ficará quando adulto. Será que os filhotes de cachorro puxam mais o pai ou a mãe?

De fato, é quase como um sentimento de mãe ou pai, que fica imaginando seu bebê crescendo. O que certamente, não tem problema, pois somos todos pais de pet com orgulho!

Assim como os humanos e outros seres vivos têm suas particularidades genéticas, e logicamente com os cachorros não é diferente. Sem mais delongas, agora o Clube dos Bichos esclarece esse assunto para você!!!

Afinal, os filhotes de cachorro puxam mais o pai ou a mãe?

Sem dúvidas, é comum que alguns tutores queiram adotar algum companheiro pro seu cachorro ou cadela. Ou ainda, decidem adotar um casal de cães de uma única vez.

Nesse caso, provavelmente uma das intenções é que esses animais se reproduzam para obter mais cachorrinhos. Isto é, tanto para aumentar a família, quanto para praticar a doação desses bichinhos para amigos e familiares, por exemplo.

Independente do motivo, você já deve ter perguntado como saber o tamanho que o cachorro vai ficar ou se os filhotes irão parecer mais com a mãe ou com o pai, por exemplo.

Para responder isso, primeiro é preciso saber se ambos os pais são de raça iguais ou não. Então, vamos lá!!!

a. Raças iguais

Se acaso a resposta for sim, a aparência não varia muito. Mas sim, mantém as características predominantes da raça.

Por exemplo, um pinscher filho de um pai com orelhas erguidas e de uma mãe com as orelhas caídas. Pode nascer com uma ou outra característica, pois os dois tipos de orelha são comuns nesta raça.

Logo, o que determina não é um gene específico da mãe ou do pai, mas sim a semelhança entre ambos, incluíndo o tamanho do cachorro. Como no caso de animais da mesma raça o porte dos cães será semelhante, então, nesses casos, fica fácil saber como o tamanho do animal vai ficar.

b. Raças diferentes ou vira-lata

Por outro lado, quando o cruzamento ocorre entre duas raças diferentes, o resultado é variado. Afinal, como cada cachorro terá suas próprias características, sejam de raça ou vira-lata.Isto é, provavelmente sem nenhuma semelhança entre si.

Cada filhote está sujeito a nascer com traços diferenciados. Depende do que vai predominar em sua genética. Ou do que será originado a partir da mistura. Portanto, como saber se um poodle com vira-lata cresce muito? Ou mesmo, se um rottweiler com vira-lata cresce muito?

Quando misturamos duas raças, é praticamente impossível definir a futura aparência dos cãezinhos. Um filhote de pitbull com vira-lata pode ter inúmeras possibilidades de expressar sua mistura genética e saiba que dar a alimentação ideal para o cachorrinho recem-nascido é essencial. Ou seja, mesmo tudo correndo de forma ideal, não é viável determinar se o cachorrinho filhote recém-nascido irá crescer muito ou não.

c. Influência genética

Alguns tutores ou criadores de animais tendem a estudar a genética de cada raça antes de incentivar o cruzamento. Isso porque muitos tentam criar uma raça pura ou até “original”, na visão deles.

Entretanto, caso você esteja considerando fazer isso, saiba que a maior parte da influência genética dos cachorros fica por conta da mãe e do pai.

Então, acrescentar uma característica ancestral de determinada raça, geralmente não funciona. Veja abaixo um exemplo de como isso funciona:

Mãe e pai50% de influência
Avós25%
Bisavós12,5%
Trisavós6,25%

Portanto, saiba que entender essas variações e dificuldades que a mistura entre as raças trazem é importante inclusive para você não tentar determinar até quantos meses o cachorro cresce, pois isso vai depender de muito diferentes fatores, sejam eles genéticos, relacionados ao ambiente ou mesmo à alimentação do cachorrinho filhote.

Problemas genéticos

Ademais, quando se fala em cruzamento de raças distintas, deve-se considerar outros fatores. Afinal, a criação de animais não é brincadeira, e o cruzamento de animais incompatíveis pode prejudicar os filhotes da ninhada ao nascerem ou mesmo a longo prazo.

Dependendo da genética, alguns traços do cachorro acabam sendo muito característicos (temperamento, doenças “típicas” da raça) e devem ser avaliados pelos tutores para que a expectativa em ter um cãozinho filhotes esteja bem alinhada com a raça escolhida.

Portanto, quando for escolher o companheiro do seu cachorro ou cadela, considere isso, pois assim, eles terão maiores chances de originarem filhotes saudáveis e sem risco de vida.

Por fim, esperamos que os filhotes dos seus cachorros cresçam tão bonitos quanto a mãe ou o pai. Mesmo que isso não signifique que eles terão os olhos de um e o focinho do outro. Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo e compartilhe em suas redes sociais!


guilherme rezende

Guilherme Rezende

Click here to change this text. Lorem ipsum dMédico Veterinário formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pós graduado em Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais pela Universidade Castelo Branco (UCB).

Cofundador da Plataforma Clube dos Bichos.

fabiano carregaro

Fabiano Carregaro

Médico Veterinário graduado pela Universidade de Brasília (UnB).
Mestre em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Cofundador da Plataforma Clube dos Bichos.


Referência Bibliográfica:

OTTO, P. G. Genética Básica para Veterinária. 2012

Clique para comentar

Deixe uma resposta