Fique conectado

Vida de bicho

5 elementos da natureza: Medicina Veterinária Tradicional Chinesa

Catiane Lopes

Publicado

em

5 elementos da natureza

Teoria dos 5 elementos:

A Teoria dos 5 Elementos pode ser também chamada de Wu Xing, cinco atividades, cinco movimentos ou os cinco princípios em ação, isto é, fazendo-se referência às cinco categorias na natureza, sendo elas: Metal, Água, Madeira, Fogo e Terra, elementos estes, indispensáveis e fundamentais que constituem o universo.

Essa teoria foi formada na China e mais tarde foi adotada à prática médica, se tornando assim  fundamental à MVTC. Ao mesmo tempo que a Teoria do Yin-Yang, a Teoria Cinco Elementos constitui a base da Teoria da Medicina Chinesa.

Os Cinco Elementos não são os constituintes básicos da natureza, mas eles são considerados os cinco processos básicos, as qualidades, as fases de um ciclo ou capacidade inerente de modificação de um fenômeno.

Podem-se observar as relações de estímulo, inibição e contenção que ocorrem entre eles, pois estes elementos estão em constante movimento e transformação. Cada elemento gera o outro e ao mesmo tempo é também gerado; cada elemento controla o outro, ao mesmo tempo que é controlado.

A sequência desse controle assegura que um equilíbrio seja estabelecido entre os Cinco Elementos. Na MVTC, as propriedades e as relações mútuas dos Cinco Elementos são usadas para explorar e ilustrar as bases dos problemas médicos.

Os Cinco Elementos também simbolizam cinco direções diferentes de movimentos dos fenômenos naturais.

Por exemplo, a madeira representa o movimento expansivo e para fora em todas as direções, já o metal representa um movimento contraído e para dentro, ao passo que a água representa movimento de descida, o fogo indica um movimento para cima e a terra representa neutralidade ou estabilidade. 

Os 5 tipos constitucionais dos animais:

Juntas a teoria dos Cinco Elementos e a teoria de Yin-Yang, servem para guiar o diagnóstico clínico e tratamento. Isto porque os princípios dos Cinco Elementos podem descrever a natureza dos órgãos Zang-Fu, suas inter-relações entre os órgãos e a relação entre o corpo do animal e o mundo natural.

Cada um dos cinco órgãos internos e dos sentidos pertencem a um dos Cinco Elementos. As propriedades dos Cinco Elementos servem como uma analogia para explicar algumas das funções fisiológicas dos cinco órgãos Zang ou cinco órgãos Fu.

Zang-Fu é o termo coletivo para órgãos internos, o que inclui os cinco principais órgãos Yang (intestino delgado, triplo aquecedor, intestino grosso, vesícula biliar, bexiga) e os cinco principais órgãos Yin  (intestino, pulmão, coração, baço-pâncreas, fígado, rim).

Sendo assim, sabe-se que Terra se relaciona com a digestão e ao baço-pâncreas e  estômago. Respiração e eliminação se ligam ao Metal, com pulmão e intestino grosso.

Água se relaciona com rim e bexiga e com a movimentação dos líquidos. Fígado e vesícula biliar estão relacionados com Madeira e eliminação de processos tóxicos. Coração, intestino delgado e seus assistentes fazem a circulação do sangue, hormônios e alimento e se ligam ao elemento Fogo.

cinco-elementos-natureza

Os princípios da Teoria dos 5 Elementos podem ser aplicados nas características individuais dos seres, como uma forma de categorizar a personalidade e tendências de doenças de um animal.

Um médico veterinário de MVTC pode entender seu paciente como um ser inteiro e tratar melhor seus desequilíbrios associados a este tipo constitucional, por meio da comparação do animal com seu elemento dominante de seu tipo de personalidade.

Sendo assim, a relação entre os elementos nos auxilia no uso da MTCV para o diagnóstico e tratamento das enfermidades de nossos pacientes.

Conclusões da Teoria dos 5 Elementos:

A base da MVTC é formada tanto pela Teoria do Yin-Yang quanto pela Teoria dos Cinco Elementos, que são empregadas para explicar atividades fisiológicas e mudanças patológicas e ainda fornecem as regras básicas para a prática clínica.

Essas teorias embora independentes, não podem ser separadas completamente durante uma avaliação clínica, já que a teoria do Yin-Yang deve ser empregada para determinar se há um padrão de excesso (Yang) ou padrão de deficiência (Yin), ao passo que a Teoria dos Cinco Elementos deve ser usada para determinar qual o órgão se encontra alterado no paciente avaliado.

Contudo, devemos nos ater ao fato de que ambas as teorias são limitadas pelo desenvolvimento histórico da sociedade chinesa antiga, podendo estar incompletas e assim, precisarem ser complementadas com experiências clínicas, pesquisas modernas e cientificamente avançadas.


VEJA TAMBÉM:


ACUPUNTURA: O que é? Para que serve?

Medicina Tradicional Chinesa Veterinária – O que é?

Yin e Yang: Teoria da Medicina Veterinária Tradicional Chinesa.

Além disso, aproveite para assistir também aos vídeos que publicamos lá no canal do YOUTUBE e as outras matérias do site! Abraços e até a próxima.



Referências Bibliográficas:

Maciocia, G. Fundamentos da Medicina Chinesa: um texto abrangente para acupunturistas e fitoterapeutas. São Paulo: Roca, 1996.

Xie, H. Medicina Veterinária Tradicional Chinesa: princípios fundamentais. São Paulo: MedVet, 2012.

Schwartz, C. Quatro patas, cinco direções: um guia de medicina chinesa para cães e gatos. São Paulo: Ícone, 2008.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: