Fique conectado

Silvestres

Furão do Ártico, Furão Branco ou Furão Albino.

Patrícia Aguiar

Publicado

em

ferret-do-artico-albino-branco

Furão do ártico, furão branco ou furão albino, quem são esses animais maravilhosos!!!

Já descobrimos que os furões são como pequenos furacões, cheios de energia. Sendo assim, não é diferente quando falamos do furão branco.

O furão do ártico, Mustella nivalis nivalis, é um carnívoro curioso de pequeno porte com relação de parentesco com os ferrets, que vimos neste outro post, pois fazem parte da Família Mustelidae.

São animais de áreas geladas como, por exemplo, o Norte e Leste da Europa, além de Rússia, Canadá e Estados Unidos, entre outros países. 

Quando o furão do ártico foi observado pela primeira vez na natureza?

Gesner, um naturalista suíço, observou furões brancos em vida selvagem por volta de 1551. Hoje em dia, não é raro ver esses espécimes brancos devido aos cruzamentos de mutações.

Os furões brancos, de forma geral, podem ser albinos com olhos vermelhos (condição genética) ou brancos com olhos pigmentados. Além disso, há uma variação, também considerada branca, na qual o animal apresenta uma faixa na parte de baixo da cauda.

ferret-do-artico-albino-branco

Vale lembrar que, normalmente, todos os furões nascem com pelagem branca, e esta permanecerá assim no branco ou escurecerá nos demais tipos de pelagem.

Albinismo, o que é?

furao-albino

O albinismo é resultado do encontro de genes recessivos oriundos dos pais. Essa condição gera pelagem e pele brancas, além de olhos vermelhos, devido à falta do pigmento melanina.

Tirando essa característica, são geralmente tão saudáveis quanto os outros.

Contudo, alguns animais podem apresentar problema de visão especialmente relacionado ao aumento da luminosidade do ambiente, visto que são normalmente mais sensíveis.

Como os furões vivem na natureza?

Os furões são solitários, espertos e cheios de energia. Em suma, é muito comum vê-los saltando pela neve, subindo e descendo árvores em busca de suas presas (pequenos roedores, anfíbios, etc.).

Não se deixe enganar pela aparência delicada, pois esses furões são caçadores vorazes, predadores natos. Aliás, o alto metabolismo que apresentam exige grandes quantidades de proteínas diárias.

Então, o furão do ártico é um bom animal de estimação?

Há relatos da utilização de ferrets desde a Grécia Antiga. Eles foram muito utilizados em caçadas de coelhos, já que a cor branca da pelagem os destacaria no ambiente.

Contudo, como são animais silvestres, antes de pensar em tê-los como um pet, deve-se procurar saber das regras necessárias para importação, como obtê-los de um criadouro autorizado e qual o ambiente adequado para que o animal se adapte adequadamente ao seu novo lar.

Assim como para os ferrets, o animal não deve ser mantido constantemente dentro da gaiola. Precisam de muito espaço para gastar a energia que, acreditem, é bem alta. Eles, certamente, estão sempre dispostos a fuçar, cavar, coletar e esconder objetos.

Apresentam inteligência e temperamento semelhantes aos outros furões, contudo, devido a problemas visuais e surdez potencial, podem se assustar facilmente.

Os olhos dos albinos são muito sensíveis devido à íris transparente, que não absorve bem a claridade, tornando-os muito sensíveis à claridade intensa.

A surdez geralmente está associada aos albinos, já que a mutação altera a capacidade auditiva (alterações nas orelhas média e interna). Assim, eles apresentam dificuldade auditiva mesmo não sendo completamente surdos.

Além disso, há, também, associação da surdez nos furões brancos com olhos pretos devido à Síndrome de Waardenburg, alteração genética também presente em humanos.

Por fim, lembre-se que os furões do ártico podem desenvolver comportamento agressivo, mordendo e arranhando com vontade. Afinal, são animais silvestres que evoluíram em ambiente hostil, tendo que sobreviver a predadores e atacar para se alimentar.

Há risco de extinção dos furões do ártico?

A degradação do seu habitat natural, consequência do aquecimento global, certamente coloca em risco a sobrevivência desta espécie.

O derretimento da neve dificulta sua mimetização ao meio, tornando-se presa fácil para seus predadores e, principalmente, para o homem. Há relatos de que a população mais sensível a esse fenômeno é a da Polônia.

Estima-se uma diminuição de 50% da população desde os anos 70. Além disso, esses animais perdem a brancura com o aumento da temperatura.

Meu furão branco está ficando amarelo! O que eu faço?

Se a pelagem do animal começar a ficar amarelada, não se assuste, é uma ocorrência comum. Pode ser consequência da idade, da dieta, das trocas de pelagem, temporada de acasalamento, altas quantidades de substância oleosa sobre os pelos, entre outras causas.

ferret-amarelo-branco

As substâncias oleosas ocorrem naturalmente na pelagem dos furões e auxiliam no controle de temperatura e na comunicação entre eles.

Os furões com pelagem escura também apresentam essa alteração, mas não ficam tão visíveis como nos brancos.

Aumentar a frequência dos banhos não irá diminuir essa coloração. Ao contrário, incentivará uma maior produção das glândulas sebáceas que liberam essa substância oleosa, intensificando o amarelado. Então, fique tranquilo!!! Essa ocorrência não irá fazer com que o seu furão branco fique menos fofinho e amistoso.

Vale a pena ter um furão do ártico como animal de estimação?

Sempre vale a pena se tornar um bom tutor de um animal. Para tanto, é preciso conhecer o animal, sua natureza, para oferecer o melhor para ele.

Se o furão branco é compatível com a sua rotina, suas necessidades e vontade de fazer um pet feliz, procure o seu, sempre tomando o devido cuidado, seja no momento da aquisição ou nos cuidados corriqueiros como consultas com veterinário, alimentação específica para a espécie e dar bastante carinho para esse animal maravilhoso…. Eles certamente merecem!!!


LEIA TAMBÉM:


Quer comprar um furão? Quanto custa e como cuidar?

ADESTRAMENTO: será que é isso que seu animal precisa?

Adoção de Cachorro: o amor supera qualquer barreira?


Patrícia Aguiar

Patrícia Aguiar

Médica Veterinária graduada empela Universidade de Brasília (UnB).
Bióloga graduada pela Universidade de Brasília (UnB).
Especialista em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais e em Gestão de Redes de Atenção à Saúde (FIOCRUZ).
Mestre em Saúde Animal pela Universidade de Brasília (UnB).


Referência Bibliográfica:

BIRDS & EXOTIC VETERINARY CLINICS. Ferret Care Tips: Everything you need to know. Acesso em 06/08/2020.

THE MODERN FERRET. All about white ferret. Acesso em 08/08/2020.

MUNDOECOLOGIA. Furão do Ártico: Curiosidades, Peso, Tamanho e Fotos. Acesso em 05/08/2020.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: