Fique conectado

Alimentação

Ração para cachorro: Qual o tipo escolher?

Manuela Paula Teixeira de Sena

Publicado

em

racao-canina


Escolher o tipo de ração para cachorro é uma dúvida que assombra os tutores. Sabemos que não é tão simples decidir, afinal temos inúmeras marcas de ração no mercado.

Mas fique tranquilo(a)!!! Certamente esse post servirá como um guia para você saber como transitar pelos mais diversos tipos de ração disponíveis. E assim você vai ficar mais confiante na escolha certa para o seu melhor amigo.

Como escolho a ração ideal para cachorro?

A escolha dependerá de vários fatores, como porte do cão (mini, médio, grande, gigante), escore corporal (obeso, magro, normal), idade (filhote, adulto, idoso), condição de saúde do cão, preço a pagar e até mesmo a raça.

É importante salientar que devemos sempre respeitar a indicação do fabricante para o direcionamento da ração. Portanto, não podemos utilizar a ração em desacordo com o seu direcionamento, como os exemplos a seguir:

  • Cachorro adulto não pode comer ração para filhote, e vice-versa;
  • Cachorro não pode comer ração de gato; ou
  • Cachorro grande não pode comer ração para cachorro de pequeno porte, e vice-versa.

O mercado pet oferece rações muito bem balanceadas, e trarão benefícios para o seu animal desde que sejam fornecidas para o animal correto e principalmente, nas quantidades adequadas.

Qual a melhor ração para cachorro: a seca ou a úmida (sachê)?

As rações secas, atualmente, passam por um processo chamado “Extrusão”, que possibilita utilizar uma variedade grande de ingredientes, e surpreendentemente torna possível enriquecer o alimento sem necessidade de adicionar conservantes, palatabilizantes e, sobretudo, agentes antimicrobianos.

Sabemos que, para os cães, o ideal é oferecermos as rações secas, pois vão auxiliar na saúde bucal, promovendo a abrasão do dente e a salivação.

Já as rações úmidas, enlatadas ou sachês, devem ser evitadas, salvo em situações específicas e quando indicadas pelo médico veterinário.

cao-comendo-racao-para-cachorro

E a alimentação natural, pode ser dada como substituto da ração para cães?

Sim!!! A alimentação natural (ou ração natural) é uma das possibilidades de fornecimento. Ela consiste em uma “comida caseira” ou “comida humana” que só pode ser fornecida com a orientação de um médico veterinário, já que esse tipo de alimentação é formulada especificamente para cada cão.

Ficou interessado(a) na alimentação natural para cães? Veja mais sobre esse assunto aqui.

Neste post vamos, em suma, orientar você tutor a escolher a ração seca para cachorro mais apropriada pro seu amigo peludo.

Então, quais são os tipos de ração para eu escolher?

Após trazer este panorama geral de como você tutor pode alimentar seu animal, vamos iniciar os esclarecimentos sobre a diferença dos diversos tipos de ração canina disponíveis no mercado, a saber: 1. Rações de combate; 2. Econômicas; 3. Standart; 4. Premium; 5. Premium Especial (high premium); e 6.Super-premium.

Em primeiro lugar, as diferentes categorias de rações dizem respeito à qualidade da matéria-prima utilizada, presença ou não de corantes e palatabilizantes, e o potencial de absorção desses alimentos no trato gastrointestinal dos cães.

Porém, vale lembrar que ainda não existe legislação brasileira que respalde totalmente essa classificação adotada pelo mercado, embora seja amplamente utilizada.

racao-spitz-lulu-pomerania

Ração de Combate:

Esse é o primeiro tipo de ração para cachorro que você pode escolher. Mas, cuidado!!! Apesar de ser uma ração barata (possui o menor preço do mercado – cerca de R$ 50,00 o saco de 15 kg), possui baixa aceitação dos animais pois são alimentos menos saborosos.

Apresentam aspecto grosseiro de moagem, ficando pouco atrativas bem como nutrem menos os cães. A maior parte dos alimentos de sua composição são de baixa digestibilidade, ou seja, os cachorrinhos não conseguem aproveitar/absorver os nutrientes da ração.

Com isso, há um efeito de alto consumo de ração por animal e alta quantidade de fezes produzidas, visto que grande parte do alimento passará direto pelo intestino do seu melhor amigo.

Os níveis de exigência e enriquecimento nutricional serão mínimos, normalmente. Sendo suficientes apenas para a manutenção do animal.

Rações Econômicas:

O segundo tipo ou nível de alimentação seca para cães é a ração econômica. Essa apresenta também baixos preços no mercado.

A aceitação dos animais é um pouco melhor que a ração de combate, porém ainda tem muitos alimentos de baixa digestibilidade como, por exemplo, alta quantidade de proteínas de origem vegetal.

Os cachorros alimentados com ração econômica também vão apresentar alto consumo de ração por animal, assim como muita produção de fezes.

Os níveis de exigência e enriquecimento nutricional são ainda baseados nos mínimos para a manutenção dos nossos pets.

Ração Standart:

Neste tipo de ração ainda estaremos falando de rações com baixos preços no mercado (cerca de R$ 100,00 o saco de 15kg).

Porém, já podemos notar um bom nível de aceitação dos animais para esse tipo de ração. Nesses produtos há utilização de compostos químicos industriais, como por exemplo palatabilizantes e corantes, com o propósito de aumentar a atratividade do alimento.

A ração para cachorro do tipo Standart nutre os cães um pouco além de sua manutenção básica. Assim, podemos garantir também que os nossos amigos peludos façam atividades mínimas, como passeios.

Nesse tipo de ração já é observado um mix de proteína de origem vegetal e animal, o que aumenta a digestibilidade do alimento pelos cachorros.

Com isso, os animais ainda mantêm um alto consumo de ração, porém já com uma quantidade de fezes mediana.

Ração Premium:

Tutor, iniciamos a partir daqui a apresentação de rações para cachorro mais adequadas ao nível de exigência que os nossos pequenos peludos necessitam.

As rações premium garantem que os seus animais tenham uma menor chance de ter doenças metabólicas, com o intuito de aumentar a longevidade deles.

A ração tipo premium possui preços médios no mercado (cerca de R$ 150,00 o saco de 15 kg). Apresenta boa aceitação pelos animais, porém ainda se observa a adição de palatabilizantes e corantes industriais com o fim de aumentar a atratividade do alimento.

Esse tipo de ração para cachorro nutre os animais para as atividades cotidianas, possui fontes de nutrientes bem digestíveis e é adequada para cães criados em locais de clima tropical (ambiente quente) e fechados como apartamentos e casas.

Como resultado, a ração do tipo premium possui o benefício de redução da quantidade de fezes dos animais e um melhor balanceamento de nutrientes, com a adição de prebióticos, vitaminas, entre outros.

Você sabe quais as 12 vitaminas essenciais para o desenvolvimento do seu cachorro? Então, veja aqui nesse post.

racao-para-caes

Ração Premium Especial:

Essa classe de ração é similar a ração premium. Porém, não são observados o uso de alimentos transgênicos, corantes ou palatabilizantes em sua composição.

Além disso, há menor teor de carboidratos e mais proteínas e gorduras em sua formulação, ou seja, traz altas fontes de nutrientes digestíveis.

Por isso, a ração premium especial apresenta preços de médio a altos no mercado (cerca de R$ 200,00 o saco de 15 kg).

Ração Super Premium:

A grande vantagem desse tipo de ração para cão é que há necessidade de baixo consumo para atingir a exigência de nutrientes diários para os nossos melhores amigos, contrapondo-se aos altos preços no mercado (cerca de R$ 300,00 o saco de 15kg).

Portanto, é necessário prestar atenção à quantidade fornecida em cada refeição, conforme indicação do fabricante, para evitar o excesso alimentar e, com isso, o aumento de peso e obesidade.

Eventualmente, os tutores julgam a quantidade indicada muito pequena, e acabam fornecendo mais, contudo isso não beneficia o cão, apesar do tutor achar que sim.

Para saber mais sobre os problemas que o sobrepeso causa em seus cães, veja esse post.

Ração Super Premium – Clínico:

Esse é um tipo de ração que tem o objetivo claro e direcionado a algumas situações específicas. Inegavelmente, elas auxiliam o tratamento clínico de várias doenças que nossos melhores amigos apresentam, todavia, são as mais onerosas do mercado.

São muito utilizadas para, por exemplo, tratamento de diabetes, problemas renais, hepáticos, de pele (ração hipoalergênica) e outras doenças.

racao-premium-obesidade

E como saber se estou dando a ração do modo certo para o meu cachorro?

Mesmo oferecendo uma ração da melhor qualidade para o seu animal, lembre-se de não podemos deixar ração à vontade no comedouro.

A ração em contato com o ar perde nutrientes, além de poder ser contaminada por insetos, fezes de ratos ou de aves.

Além disso, quando deixamos a ração à vontade há grande chance de o canino ingerir uma quantidade de ração superior à indicada pelo fabricante, ficando assim obeso.

O ideal é sempre dividirmos a porção diária de 2 a 3 vezes por dia, para cães adultos, e no mínimo 3 vezes ao dia para os filhotes.

Espero ter esclarecido as dúvidas de você tutor. Caso tenha algum questionamento, comente aqui embaixo que vou adorar te responder.

Ofereça sempre uma ração de boa qualidade para o seu animal, certamente o custo benefício vale a pena!!!


Veja Também:


Alimentação Natural para cães e gatos e Comida Caseira. Existe diferença?

Porque cachorro come fezes? Coprofagia: Quais as causas? Como tratar?

Filhote com 20 dias, 30 dias ou 45 dias pode comer ração?


Manuela Paula Teixeira de Sena

Médica Veterinária graduada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV-MG), em 2003.
Especialista em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais pela UFV, em 2004.
Mestrado em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais pela UFV, em 2006.

Instagram: @manuela.sena.vet
Whatsapp: (61) 98173.9773


Fonte:

Gláucio Magalhães Gonçalves – Classificação de alimentos PET no mercado nacional. 2019 (acesso em 13/11/2020)

Últimas inovações em nutrição clínica – Waltham (Royal Canin)

Clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: