Fique conectado

Saúde

SERÁ QUE É OLHO DE CEREJA EM CACHORRO? Saiba tudo sobre as doenças parecidas.

Michelle Gouvêa Gomes

Publicado

em

O olho de cereja em cachorro é uma alteração de ocorrência muito comum. Porém, como vemos na foto de capa deste post, que é um edema de glândula, há doenças com características similares ao cherry eye.

Entretanto, por vezes os tutores trazem os animais para nossa avaliação nas clínicas com o “diagnóstico fechado”, já que a alteração no olho do cão é bem característica e de fácil pesquisa na internet.

Entretanto, será que essa bolinha no olho do cachorro é realmente o olho de cereja?

Neste post, acredito que você irá se surpreender com as diferentes doenças que possuem o mesmo sinal clínico, uma bola no canto do olho do cachorro. Veja como a diferenciação entre elas pode ser difícil e não tão óbvia assim.

Primeiramente, o que é o Olho de Cereja em cães?

Assim como os humanos, os cães possuem pálpebra superior e inferior. Mas, além delas, há uma terceira pálpebra que se localiza no canto do olho, na região próxima ao focinho do animal.

A terceira pálpebra tem função de proteção do olho, tanto mecânica quanto pela atuação de tecido linfoide ali existente (tecido que contém células de defesa). Além disso, possui uma glândula lacrimal responsável por produzir aproximadamente 30% da lágrima.

Outra glândula lacrimal, localizada próximo ao canto temporal do olho ( entre olho e orelha), produz os outros 70%.

Fonte: Arquivo pessoal – Michelle Gouvêa Gomes.

O prolapso da glândula da terceira pálpebra é uma alteração relativamente comum.

Ela pode ser uni ou bilateral e é vista principalmente em filhotes de raças braquicefálicas (buldogue e shih-tzu por exemplo). Contudo, pode acometer cães e gatos de qualquer raça, idade ou sexo.

Primeiramente, acredita-se que haja uma frouxidão dos tecidos que conectam a terceira pálpebra à órbita. Com isso, a glândula pode sair da sua posição original em alguns animais.

Outra hipótese para a causa dessa alteração é a ocorrência de trauma na face, causados, por exemplo, por quedas, brigas ou atropelamento.

Para saber mais sobre o olho de cereja em cães e seu tratamento, acesse esse post.

Mas, o que é o diagnóstico diferencial para olho de cereja em cachorro?

O diagnóstico diferencial para olhos de cereja é o método utilizado para avaliar se o animal apresenta o prolapso da glândula da terceira pálpebra (ou cherry eye), ou outras situações que são semelhantes visualmente mas, na verdade, tratam-se de outras doenças.

Normalmente esse diagnóstico é feito por meio de exames que aprofundam a análise do médico veterinário sobre o paciente.

Isso é importante para que se possa confirmar ou não a suspeita do que pode ser, de fato, a bolinha vermelha no olho do cachorro.

Ou seja, em algumas situações pode acontecer do paciente estar com uma alteração parecida com o prolapso da glândula da terceira pálpebra quando, na verdade, o problema é outro.

Qual o sinal clínico semelhante entre essas doenças e o olho de cereja?

Em suma, o sinal clínico observado é de uma massa avermelhada que lembra um caroço no olho do cachorro.

Portanto, a experiência do veterinário responsável pelo caso é importantíssima para a correta diferenciação entre as doenças e, consequentemente, para o tratamento mais adequado a cada caso.

Quer saber mais sobre cirurgia para o olho de cereja em cães ou se há remédios para o tratamento, acesse esse post.

Então, quais são as principais doenças confundidas com o prolapso da glândula da terceira pálpebra?

As principais doenças que devemos fazer o diagnóstico diferencial são as seguintes: 1) Eversão da cartilagem da terceira pálpebra; 2) Nódulos inflamatórios; 3) Edemas da glândula da terceira pálpebra; 4) Meibomites e Calázios.

1. Eversão da cartilagem da terceira pálpebra:

Primeiramente, dentre os principais diagnósticos diferenciais, temos a eversão da cartilagem da 3ª pálpebra.

Na 3ª pálpebra existe uma cartilagem em formato de T que tem o objetivo de sustentação.

Em alguns casos, acontece dessa cartilagem ter sua posição alterada, fazendo com que também apareça o caroço no olho do cachorro.

carocinho-no-olho-do-cachorro
Fonte: Cortesia – Drª. Luciana Di Donati Rosa.

2. Nódulos:

Outra possibilidade de diagnóstico diferencial são nódulos, geralmente inflamatórios, que podem aparecer no canto do olho.

Fonte: Arquivo pessoal – Michelle Gouvêa Gomes.

Clinicamente eles se parecem muito ao prolapso da glândula da terceira pálpebra, pois apresentam a mesma carne no olho do cachorro, mas, na verdade, eles nada tem a ver com o olho de cereja.

Além disso, existem alguns pequenos tumores que podem aparecer nas pálpebras superior e inferior e, às vezes, até mesmo na 3ª pálpebra, podendo ser confundidos com o prolapso da glândula.

olho de cereja
Fonte: Arquivo pessoal – Michelle Gouvêa Gomes.

3. Edemas da glândula da terceira pálpebra:

Em outras situações, podemos ver um edema (inchaço) da glândula da terceira pálpebra, assemelhando-se muito ao prolapso, mas o tratamento será diferente, já que o problema também é diferente.

Isso porque, quando a glândula está inchada, precisamos investigar as possíveis causas da alteração, uma vez que ela pode ser inflamatória, infecciosa ou até mesmo neoplásica.

Fonte: Arquivo pessoal – Michelle Gouvêa Gomes.

4. Meibomite – inflamação das glândulas de meibômio:

Existem outras alterações que podem ser confundidas com o prolapso da glândula, embora não sejam tão parecidos.

É o caso de nódulos palpebrais ou inflamação de glândulas presentes na pálpebra superior e inferior, não na 3ª pálpebra.  

Isso acontece, por exemplo, quando temos a Meibomite, que é a inflamação das glândulas de meibômio, que se localizam na margem palpebral (onde as mulheres costumam passar lápis de olho).

Fonte: Arquivo pessoal – Michelle Gouvêa Gomes.

Essa região pode inflamar, e, com isso, ficar com várias pequenas bolinhas em formato de caroço em cima do olho do cachorro.

Deve-se tratar a inflamação a fim de evitar complicações. Vale lembrar que essa alteração pode ser, inclusive, um indicativo da leishmaniose em cães!

Já o Calázio é outra formação nodular que acontece também nesta região, havendo tratamento específico para a alteração.

Por fim, como visto, a necessidade de um correto diagnóstico para um correto tratamento é o mais importante, uma vez que para cada problema há uma solução diferente.


LEIA TAMBÉM:


Olho de cereja em cachorro! O que fazer? [“Cherry eye”]

Cirurgia do carocinho no olho do cachorro [Olho de Cereja]


Michelle Gouvêa Gomes

Médica Veterinária graduada pela PUC-MG (2014).
Pós-graduada em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais pela Equalis (2016).
Pós-graduada em Oftalmologia de Pequenos Animais pela Anclivepa-SP (2019).
Mestranda em Oftalmologia Veterinária pela UFMG (2020 – atual).
Professora de Oftalmologia de Pequenos Animais no CPT Cursos Presenciais (2018 – atual).
Atuação exclusiva na área de Oftalmologia Veterinária em Belo Horizonte e região.

Instagram: @michellegouvea.oftalmo
Whatsapp: (31) 9.9228-9118


Referências Bibliográficas:

MENEZES, C. L. M. Prolapso da Glândula da Terceira Pálpebra em Cães. UFRGS. Monografia. 2007.

ALLGAUGH, R. A., STUHR, C. M. Thermal cautery of the canine third eyelid for treatment of cartilage eversion. Veterinary Ophthalmology, vol. 16, 2012.

WHITE, B. L., BELKNAP, E. B. Clinical approach to canine eyelid disease: blepharitis. Today’s Veterinary Pratice. 2015. (acessado em : 17/09/2020)

Clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: