Fique conectado

Saúde

Leishmaniose em gato: sintomas, diagnóstico, prevenção e tratamento.

Paulo Henrique Cândido Carvalho

Publicado

em

leishmaniose-em-gato

A leishmaniose em gato é uma das doenças parasitárias importante em termos de saúde pública.

A uma doença que possui um enfoque muito direcionado para os problemas causados em cães e em humanos, mas muitos tutores de gatos têm procurado a cada dia mais saber se essa também é uma doença que pode ser contraída pelos felinos domésticos.

Então, o que é a Leishmaniose?

Leishmaniose é uma doença infecciosa causada por um protozoário (Leishmania spp). A transmissão da leishmaniose é feita pelas fêmeas do mosquito-palha ou birigui, que ao picar transmite o parasita.

A leishmaniose nos gatos pode ter diferentes manifestações, sendo dividida em dois grupos, a saber: 1) Leishmaniose cutânea; ou 2) Leishmaniose visceral (ou calazar).

Mas o gato pega leishmaniose?

Pois é!!! Normalmente essa é uma doença vinculada quase que exclusivamente aos cães e humanos, já que nas grandes cidades o convívio entre esses animais e nós humanos se dá ainda com maior frequência.

Fique alerta, mas tranquilo(a). Os felinos domésticos são ainda considerados hospedeiros acidentais da doença. Porém, como a quantidade de gatos em nossos lares vem aumentando ano após ano, talvez os gatos podem no futuro próximo ganhar mais importância para o controle dessa doença.

gato papinha

E quais os sintomas da Leishmaniose felina?

Em sua maior parte os sinais clínicos são inespecíficos, dificultando o diagnóstico. O quadro clínico presentado pelos felinos se assemelha ao observado na espécie canina.

A maior quantidade de relatos da leishmaniose felina são as formas cutâneas da doença, principalmente por serem mais visíveis aos tutores. As principais regiões em que as feridas na pele se apresentam são: na face e focinho, no pescoço, na orelha e nas patas.

Inegavelmente, as lesões com úlceras são muito semelhantes às observadas em outras doenças como a criptococose e a esporotricose.

Mas os gatos podem também apresentar a leishmaniose visceral (ou calazar). Os principais sintomas de calazar em gatos são: desidratação, anorexia, depressão, diarreia, vômitos, meibomite e entre outros.

Nada específico não é mesmo?!?!?! Aliás, por esse motivo o calazar (leishimaniose visceral) é a apresentação da doença mais complicada de diagnosticar.

Assim, como podemos ver acima, os sintomas do calazar em gatos são os mesmos que ocorrem em várias outras doenças que acometem essa espécie.

Portanto, nos quadros de leishmaniose visceral o médico veterinário precisa de uma grande quantidade de informações para conseguir fechar o diagnóstico com segurança.

Então, como é feito o diagnóstico da Leishmaniose felina?

O diagnóstico é geralmente afirmado com base na associação entre os achados clínico e os exames laboratoriais.

Assim, o veterinário do seu gatinho pode se valer de uma ampla diversidade de exames para conseguir concluir o diagnóstico diferencial entre a leishmaniose e as outras doenças que apresentam sintomas semelhantes.

leishmaniose-felina

Como prevenir e fazer o tratamento da Leishmaniose em gato?

A prevenção sempre será o melhor modo de evitar qualquer tipo de doença em nossos animais. Portanto, como a leishmaniose em felinos precisa necessariamente do mosquito-palha para a sua transmissão é importante evitarmos o contato dos nossos felinos com esse inseto.

Deste modo, as coleiras com função inseticida são excelentes alternativas para aumentar a proteção do seu gato contra a picada do mosquito. Lembre-se de conversar com o médico veterinário do seu gatinho para que ele indique o tipo de coleira mais adequada para a prevenção da leishmaniose.

Assim, manter o ambiente externo e interno sempre limpos, utilizar telas nas janelas são medidas que evitam o acúmulo de recipientes que facilite o desenvolvimento do mosquito em nossas casas e também reduzem a possibilidade de contato entre o o mosquito-palha e o seu gatinho.

leishmaniose-em-gato

Ainda não existe um protocolo de tratamento definitivo para o gato com leishmaniose. Isso faz com que a prevenção se torne ainda mais importante para o controle dessa doença.

A Leishmaniose felina é contagiosa? O gato transmite a leishmaniose?

A doença não é contagiosa, ao passo que não se transmite diretamente de um gato para outro indivíduo, seja humano ou animal. A transmissão do parasita ocorre apenas por meio da picada de um mosquito-palha fêmea infectado.

Mesmo assim, é importante estarmos sempre alerta sobre a possibilidade de infecção de nossos queridos animais, já que a leishmaniose é uma doença séria tanto para a saúde de nossos animais, quanto para a saúde humana.


VEJA TAMBÉM:


Como cuidar de gato: alimentação, higiene e ambiente.

Gato espirrando, o que pode ser?

Escova de dente para gatos. E gato escova dente?


Paulo Henrique

Paulo Henrique Cândido Carvalho

Médico Veterinário graduado pela Universidade de Brasília (UnB), em 2002.
Pós-graduação em clínica geral e cirurgia pelo Qualitas, em 2004.
Pós-graduação em ortopedia pelo Qualitas, atual.

Instagram profissional: @cvasveterinaria
Instagram pessoal: @paulohenriquevet
Facebook: Paulo Henrique Cândido Carvalho


Referência Bibliográfica:

SIMÕES-MATTOS, L. O gato doméstico (Felis catus) como potencial hospedeiro reservatório de Leishmania (Viannia) braziliensis. 2005.

MARODIN, N. B. Estudo da avaliação laboratorial e ocorrência da infecção pela Leishmania spp. nos felinos domésticos de uma região periurbana do Distrito Federal. 2011.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: