Fique conectado

Saúde

Remédio caseiro para pulgas ou remédio comercial? O que é melhor para eliminar pulga?

Equipe Clube dos Bichos

Publicado

em

comprimido remédio caseiro

Remédio caseiro ou comercial? Essa pergunta é frequente em nossos consultórios ao observamos uma infestação por pulgas nos animais de estimação.

Antes de continuarmos neste post….. caso você não tenha lido o texto de PICADA DE PULGA: Como tirar esse parasita de cachorro e de gato?, clique e comece por ele pois a leitura prévia será importante para entender melhor assuntos trabalhados neste artigo.

Sempre que nos deparamos com essa pergunta legítima dos tutores, o caminho que esperam que adotemos é a indicação de um tratamento para o seu companheiro e está feito!!!

Entretanto, saiba que apenas essa ação não é suficiente para eliminar de vez esse incômodo parasita do seu bichinho. Juntamente com o tratamento nos animais, também é necessário combatermos a infestação no ambiente em que o cachorro ou o gato vive, para evitar a reinfestação do animal.

Que remédio posso dar para o meu cachorro ou gato para matar e eliminar as picadas de pulgas? Remédio caseiro ou comercial?

1. Remédio Comercial para tratamento de pulgas:

Existem duas formas de administração para matar as pulgas após os animais estarem infectados: a via oral, ou seja, o animal ingere o medicamento pela boca; ou a via tópica, na qual o medicamento é colocado sobre a pele do animal.

Como funciona a ação de cada um desses tipos de medicamentos?

mordida picada pulga
  • Via oral: o animal ingere o comprimido, o princípio ativo é absorvido em seu intestino e fica circulando em sua corrente sanguínea. Quando a pulga suga o sangue do animal ela ingere o principio ativo, que causa, primeiramente, a paralisia do parasita e, depois, a sua morte.

mordida picada pulga ovo
  • Via tópica: é realizada por meio da aplicação de produtos diretamente na pele do animal ou da utilização de coleiras antipulgas. A ação de ambos é similar, pois o remédio, após a aplicação do produto ou o início do uso da coleira, espalha-se na pele do animal fazendo com que toda a superfície de contato da pele com o parasita esteja protegida. Assim, quando a pulga entra em contato com o medicamento, ela morre, solta-se da pele do animal e cai no ambiente.

Portanto, quando utilizamos qualquer desses produtos comerciais, não há necessidade da limpeza do pelo dos animais, visto que o parasita, após morrer, se desprende da pele e do pelo do bichinho. A própria movimentação do animal é suficiente para que os parasitas, aos poucos, vão se desprendendo e saindo da pelagem dos bichinhos.

Por isso, o tutor não precisa aumentar os cuidados com a limpeza e banho dos animais, mesmo nos períodos de infestação por pulgas ou nos de tratamento.

2. Remédio Caseiro para tratamento de pulgas:

Existem várias receitas na internet de remédios caseiros para pulgas. Eles são baseados em ingredientes conhecidos por serem repelentes naturais para esses parasitas.

Esses remédios apostam no uso de limão, laranja, vinagre, cerveja, lavanda, óleo de coco, chá de camomila e até de ácidos para garantir que as pulgas fiquem longe dos nossos animais.

Algumas dessas fórmulas são indicadas para uso direto sobre o animal, outras para uso em acessórios, como, por exemplo, nas coleiras.

Independente da forma de aplicação, mesmo que esses compostos apresentem em sua composição elementos que sejam repelentes de pulgas, remédios caseiros não garantem a completa proteção dos nossos animais.

Diferentemente do que acontece com os remédios comerciais, não existe nenhuma garantia das concentrações dos ativos na mistura, nem o tempo de ação dos mesmos.

Portanto, devemos priorizar a utilização de compostos comerciais pois garantem a eliminação do problema.

Quais os principais riscos do uso desses remédios caseiros?

A maioria dessas receitas caseiras apresenta indicação de aplicação sobre a pele. O animal pode se lamber após a aplicação do remédio e ingerir os componentes da fórmula, o que pode gerar problemas gastrointestinais e alérgicos.

Além disso, o animal pode apresentar reações alérgicas a alguns dos componentes presentes nessas receitas de remédio caseiro para pulgas. Mesmo componentes aparentemente inofensivos, como laranja, óleo de coco ou vinagre, podem gerar lesões de pele graves.

Temos que lembrar que os cães possuem um olfato extremamente aguçado. Portanto, os componentes dessas formulações podem irritar bastante o sistema respiratório dos nossos amiguinhos, o que acarretará outros problemas além dos gerados pelas picadas de pulgas.

remédio caseiro pulga gato
Foto original: Pexels.

Então, qual o melhor antipulgas para cães e gatos?

O melhor antipulgas sempre será o adequado tratamento entre o animal e o ambiente em que ele está inserido.

Saiba que a saúde dos nossos animais está em jogo nos casos de infestações por pulgas e o barato pode sair caro.

A economia com o uso de remédio caseiro pode ser perdida caso, ou melhor… quando, o nosso companheiro apresentar intoxicações ou reações alérgicas às formulações caseiras.

Mais do que uma questão financeira, problemas desse tipo podem afetar a qualidade e a expectativa de vida do seu melhor amigo!

Para combater e evitar de forma eficiente e segura infestações por pulgas, dê preferência para o uso de remédios comerciais.

O uso das formulações comerciais garante a segurança e eficiência do tratamento, pois as doses são indicadas de acordo com o peso e metabolismo específicos do seu animal, sendo, portanto, a maneira mais adequada de tratamento do seu bichinho.


LEIA TAMBÉM:


Então, quer conhecer um pouco mais sobre seu bichinho de estimação… Veja também:

PICADA DE PULGA: Como tirar esse parasita do cachorro e do gato?

Coronavírus em felinos e em cães.

Luto pela morte de seu animal de estimação: Como lidar?

Além disso, aproveite para assistir também aos vídeos que publicamos lá no canal do YOUTUBE e as outras matérias do site! Abraços e até a próxima.


Referências Bibliográficas:

Freitas, K.; Barros, J.; de Carvalho, A. V. CONTROLE E PREVENÇÃO DE PULGAS EM CÃES E GATOS: Análise das ações dos tutores. Agriculturae, 2019.

LEITÃO, J.L.S; MAIRELES, J.A.F.S. DOENÇAS PARASITÁRIAS DO CÃO E DO GATO. Editora Litexa Portugal, p. 98-100, 1983.

MEDLEAU, L; HNILICA, K.A. DERMATOLOGIA DE PEQUENOS ANIMAIS. Editora Roca, p. 78- 80/113-115, 2003.

SLOSS, M.W; ZAJAC, A.M; KEMP, R.L. PARASITOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA. Editora Manole. 6°edição. p. 134-135, 1999.

%d blogueiros gostam disto: